Archive for the Arte Category

Posted in Arte on 03/08/2010 by Maicon


Não sempre, mas muitas vezes tenho a sensação de estar meio desconectado das outras pessoas, em relação à música. Parece que ninguém ouve o mesmo som que eu. Quero dizer, o mesmo estilo de música, os mesmos grupos e cantores, os mesmos discos, as mesmas músicas. Meus amigos ainda não conhecem aquele som. Ou se conhecem, não acham nada de mais. Outras vezes sou eu que estou gostando de algo que os outros já ouviram até enjoar. Como quando tive uma pequena fase Legião Urbana. Chorava ouvindo Pais e filhos e pensava : « agora é que eu entendi essa letra ! » Não tinha nem coragem de contar para meus amigos, pois eles já haviam tido aquele momento há tempos. Até tirei Meninos e meninas no violão, mas só a tocava quando estava sozinho.

Temos o momento certo para gostar de determinado som, então tudo bem. Cada um com seu próprio tempo. Mas eu gostaria tanto de poder dividir mais com os outros o som que gosto… Quando enjoei de ouvir som pesado, comecei a ouvir Jethro Tull, King Crimson, Yes, mas não encontrava ninguém que curtisse aquele som. Ficava maravilhado com verdadeiras obras de arte como o Living in the past, Fragile, Atom heart mother e outros tantos, mas não tinha com quem dividir aquele sentimento. Felizmente mais tarde acabei encontrando alguns com os mesmos gostos.

Quando comecei a gostar realmente de Beatles, passei cerca de um ano ouvindo seus discos. Ouvia dez vezes o mesmo disco, e a cada audição percebia melodias, nuances que não havia percebido antes. Porém, além de mim e de outro amigo na mesma fase, ninguém mais tinha vontade de ficar ouvindo o disco branco sem parar. Ficávamos ouvindo e discutindo se era o Lennon, o Paul ou o George que estava cantando. As vezes encontrávamos alguém que dizia : « Ah, claro ! Adoro Beatles ! » Mas nos decepcionávamos ao concluir que era só uma daquelas pessoas que conhecem Twist and shout daquele filme ou então Help de alguma coletânea. Nós gostávamos de Fixing a hole, Long long long, I’m only sleeping, She’s so heavy, etc.

Quando cheguei na França comecei a coletar informações, nomes para ouvir. Logo encontrei grandes artistas, grandes discos, mas parece que os franceses não os conhecem. Não foi uma só vez que a pessoa com quem converso sobre música me diz que não conhece esse tal de Thomas Dutronc, ou que não conhece as músicas do Gainsbourg (engraçado que fumar como o Gainsbourg todo mundo sabe). Tudo bem, a música não é o forte deles mesmo.

O resultado disso é que acabei me voltando para minhas origens. Sabe quando você já experimentou um monte de coisas e tem vontade de reencontrar suas raízes ? No meu caso não estou reencontrando-as, mas descobrindo-as. Tirando algumas excessões, nunca ouvi muito música brasileira. As vezes até tentava, mas o negócio não pegava. Talvez fosse preciso mesmo estar aqui do outro lado do oceano para me interessar mais. Começo a ouvir discos que meus amigos do Brasil já ouviram muito, então continuo com essa sensação de estar deslocado musicalmente.

Mas não tem nada não, tenho meu violão”

Anúncios

The Guritles – para os gaúchos

Posted in Arte on 02/04/2010 by Maicon

Novos Baianos – Acabou Chorare

Posted in Arte with tags , , , , , , on 15/01/2010 by Maicon

Após um disco francês, resolvi voltar os olhos pra minha terra e postar este petardo brasileiro. Os Novos Baianos tiveram sua história registrada na década de 70, e sua formação contava com nomes como Moraes Moreira, Baby Consuelo e o grande guitarrista Pepeu Gomes. Este foi seu segundo disco, Acabou Chorare, gravado em 1972. Contém pérolas como “Brasil Pandeiro”, “Besta é Tu”, a ótima faixa título e a tropicalista “Preta Pretinha”, além de vários outros. Aliás, esse disco só tem crássicos!

Com certeza agradará aqueles que gostam de rock, bossanova, samba, baião…

Indispensável

 

1 – Brasil Pandeiro

2 – Preta Pretinha

3 – Tinindo Trincando

4 – Swing de Campo Grande

5 – Acabou Chorare

6 – Mistério do Planeta

7 – A Menina Dança

8 – Besta é Tu

9 – Um Bilhete pra Didi

10 – Preta Pretinha 2

Download:   http://sharebee.com/71896550

Discos para download

Posted in Arte on 08/01/2010 by Maicon

De hoje em diante, postaremos alguns discos para download aqui no Blog. Já tinha a idéia de fazer isso desde o início, mas não o fiz. A idéia é postar discos que sejam importantes para mim e/ou para a Rê. Discos que tenham a ver com minha história mais recente ou que já façam parte da minha vida há mais tempo. Procurarei variar os estilos e dar preferência a discos que possam agradar a maioria das pessoas que eventualmente visitarem este blog.

Francis Cabrel – Assis sur le rebord du monde

Posted in Arte on 08/01/2010 by Maicon

Já que estamos na França, começarei postando um disco de um artista francês: Francis Cabrel. A Rê me indicou este artista quando eu ainda estava no Brasil, e o primeiro disco dele que encontrei foi este. Logo que cheguei aqui na França comecei a procurar mais musica francesa para ouvir. Encontrei vários bons discos, mas esse continua sendo um dos mais escutados aqui em casa e no Ipod. Além disso, o encontrei na casa de alguns parisienses de bom gosto, o que me proporcionou uma identificação maior ainda.

Já aos acordes da primeira música me lembro dos meus primeiros dias aqui, caminhando pelas ruas da Bastilha, quando me dava conta, aos poucos, de onde eu tinha vindo parar.

Faça download do disco e bom proveito:

1-      La corrida

2-      Assis sur le rebord du monde

3-      La cabane du pêcheur

4-      Samedi soir sur la Terre

5-      Je t’aimais, je t’aime, je t’aimerai

6-      Les vindages du diable

7-      L’arbre va tomber

8-      Octobre

9-      Le noceur

10-  Tôt ou tard s’en aller

Download :

http://sharebee.com/a69320b0

Ps: se tiver algum problema com o download, comente.

Agaetis byrjun

Posted in Arte on 03/11/2009 by Maicon

Embarque nessa pequena viagem musical. Sente-se confortavelmente, deixe pra lá aquilo que você estava fazendo. São só alguns minutos. Apenas assista a este vídeo; ou melhor, nem assista. Apenas feche os olhos e ouça a musica… Não pense na letra, não há letra. A voz é só mais um instrumento.

Gosto de voar com as notas, apenas ouvindo a história do mundo. Simplesmente me deixo levar por um harmonioso mar de sons, de diferentes notas que, juntas, tocam diferentes emoções. O que mais importa, neste momento…?

Une danse magnifique

Posted in Arte on 25/08/2009 by Rê

Autosuperação. Sim, nós somos capazes!